sábado, 26 de junho de 2010

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Baby, do you wanna dance?

Faz tempo que repito: todos os dias acordo com a sensação de que sempre estou devendo alguma coisa para alguém. Assim que o despertador toca e eu abro os olhos, já estou atrasada para alguma coisa. E então entrei em uma rotina frenética pra tirar esta sensação de mim, lutando contra o relógio que insiste em correr, contra a cama que insiste em me segurar, contra o sono que insiste em bater. Tudo pra cumprir todos os compromissos, ara riscar os itens da lista de pendências, pra não deixar ninguém na mão. E de repente comecei a acordar com uma sensação ainda pior, de que mais do que nunca devia muito pra alguém. Esse alguém era eu.
.:.
Faz tempo que observo a vida das pessoas próximas a mim e nunca consigo deixar de me intrometer e aconselhar. Ainda que não seja nenhuma especialista, escuto histórias, absorvo os sentimentos alheios, me coloco exatamente naquele lugar e me desdobro pra ajudar elas a tentar não cometer erros, principalmente quando são aquele erros que eu conheço tão bem porque tantas vezes cometi. E de repente me dei conta que enquanto isso, sigo eu aqui, cometendo os mesmos erros de sempre.
.:.
Faz tempo que não passo por aqui. Talvez as frases curtas das (nem tão) novas manias da Internet estejam suprindo minha intensa necessidade de comunicação com o outro lado da tela, seja lá com quem for. Ou talvez, mais do que nunca, eu esteja precisando de realidade pura, simples e palpável, sem nenhuma tela. Entre mim e seja lá quem for. 

sexta-feira, 11 de junho de 2010

É Copa

Tem quem ache que o o país não deveria parar na hora dos jogos do Brasil na Copa. Eu concordo. Acho que deveria parar na hora dos jogos do Brasil, da África do Sul, do Uruguai, do Chile, do Paraguai, da Argentina, do México, de Gana, da Espanha, da Itália, da Holanda, da Alemanha e da Inglaterra.

domingo, 6 de junho de 2010

Tarda mas não falha

Perdi dez pila na rua. Em compensação, a tele-china me entregou duas porções de banana caramelada e eu só paguei uma. Existe justiça nesse mundo.