terça-feira, 30 de novembro de 2010

Emocionalmente cansada

Eu estava longe em janeiro, cheia de dúvidas em fevereiro, de volta em março.
Acreditei em abril, apostei em maio, trabalhei duro em junho.
Descansei em julho, tive medo de agosto, me inspirei em setembro.
Desabei em outubro, cheguei exausta a novembro.
Onde foi parar aquele ano que eu tanto desejei e esperei? Como era mesmo o meu desejo? Um 2010 mais simples?
Dezembro, não gosto  de pressionar, mas teus onze colegas não deram conta do recado. 2010 está nas tuas mãos.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Divagações

Precisei ser gorda pra querer voltar a ser magra, precisei ser lisa pra querer voltar a ser crespa. Agora só falta ser rica pra ver se eu vou querer voltar a ser pobre.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Danos morais

Eu ainda vou processar os responsáveis pela iluminação de provadores de lojas por danos morais irreparáveis.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A vida imita a vida

Eu me apaixonei.
Não, não foi por um homem, foi uma bicicleta.

Ela era linda, foi paixão a primeira vista. Conhecendo um pouco melhor, vi que além de linda era leve e prática. Passamos um tempo juntas e a adoração só aumentava. Até que enfrentei momentos mais duros, estradas mais difíceis e ela não reagiu muito bem. Se mostrou frágil e despreparada. Comecei a ter dúvidas sobre o meu amor. Troquei ideias, comecei a comparar, pensei seriamente em trocar. Procurei uma substituta mais forte, mais resistente. Não era tão linda, não era tão leve, mas parecia atender melhor as minhas necessidades. Enquanto testava distraída e empolgada a novidade, alguém se interessou pela bicicleta lá abandonada num canto. E assim que testou vi aqueles olhos brilhando e entendi na hora: estava apaixonado, era claro, ela tinha conquistado mais alguém. Foi nesse momento que fui dominada por um sentimento de ciúme, posse, quase fúria. Aquela era a minha bicicleta, não queria mais trocar, queria ela de volta, queria aquela pessoa bem longe dela já! Decidi aprender a conviver com os defeitos já que o que ela tinha de bom eu sabia que valia a pena.

É, eu me apaixonei.
Não, não foi por um homem, mas se fosse, funcionaria igualzinho.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Dá-me dos

Caminhava pela Nilo Peçanha quando vi o segurança de um restaurante assobiando para alguém. Olhei na direção que ele olhava e avistei o picolezeiro da Nestlé  lá do outro lado da avenida pedalando seu carrinho azul, sem dar a mínima atenção para o assobio. Continuei caminhando quando escutei o segurança voltar a assobiar. Um assobio fraquinho, sem vontade, que me fez perguntar:

- É o picolezeiro que tu quer?

Assim que ele acenou com um sinal de OK, coloquei quatro dedos na boca e emiti um assobio de fazer inveja. Automaticamente o picolezeiro (e quem mais passava por ali) olhou na minha direção e no que eu apontei para o segurança logo atrás de mim, começou a atravessar a rua. O segurança sorridente me agradeceu e eu não pude deixar de comentar:

- Tem que querer com mais vontade!

E de querer com vontade eu entendo bem.

domingo, 14 de novembro de 2010

De caso com o acaso

Pedalava no solzinho de domingo quando depois de uma parada, ao descer de uma calçada, meu pneu furou.
Automaticamente pensei: "Isso é um sinal!".
Segundo pensamento: "Sinal de que tu tava fazendo coisa errada e isso foi um castigo!".
Terceiro pensamento: "Ou não, sinal de que o pneu furou no lugar certo e tu pode pedir ajuda!".
Quarto pensamento: "Não pode pedir não, porque tu não sabe o apartamento e deixou o celular em casa!".
Automaticamente pensei: "Isso é um sinal!"

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Ação e reação

Eu não sei, então eu invento.
Eu me acho, mas em seguida me perco.
Eu me abro, e de uma hora pra outra me fecho.
Eu tenho medo, então eu fujo.
Eu tenho vontade, então eu volto.
Eu me  fecho, e de uma hora pra outra me abro.
Eu me perco, mas em seguida me acho.
Eu invento, e então já não sei.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Let it be

- Eu não acredito que tu não vai no show do Paul!

- Nem eu... fiquei naquelas de "claro que ele não vai tocar Beatles".
- Mas é óbvio que ele vai tocar Beatles!
- Então tá. Se aparecer um ingresso agora eu vou no show!

Em cinco minutos o telefone do meu amigo tocou. Era outro amigo, vendendo um ingresso. O meu ingresso. 

Me lembrem de agradecer essa pessoa pelo resto da minha vida por não ter perdido o melhor show de toda ela.



sexta-feira, 5 de novembro de 2010

The Curious Case of Benjamin Button

"Our lives are defined by opportunities, even the ones we miss."

Viva la vida, because I gotta feeling

"O vídeo está ruim, eu sei. Propositalmente.
Foi filmado pulando, dançando, cantando e gritando.
Vivendo a vida na exata maneira que ela tem se apresentado: sem muita ordem, sem quase nenhum sentido e sem absolutamente nenhuma regra."



video

Às vezes é bom perder o controle.

Quizás, quizás, quizás

Saber pode ser ruim. Não saber pode ser ainda pior.
.:.
A minha casa não é perfeita. A porta do meu banheiro não terminou de ser pintada. A porta do closet é torta. A luminária da sala é menor do que o furo na laje. A janela do banheiro não fecha direito; nem abre. O piso está cheio de tacos soltos. Não passei a gostar dessas coisas, apenas me acostumei e passei a conviver com elas do jeito como elas são. Apesar de todos os defeitos, o sol que entra pela janela transforma ela no melhor lugar do mundo. Qualquer semelhança com a minha vida, é mera coincidência.
.:.
Às vezes é melhor não dividir já que nem todo mundo sabe somar.

"Se eu saísse de mim
eu não saberia para onde ir."
(Miguel Sanches Neto)

terça-feira, 2 de novembro de 2010