quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

ET, phone home

- ...ele ficou de me mandar um e-mail e eu ainda não recebi.
- Entendi, podes me confirmar o e-mail?
- Sim, é kelen GT @ ...
- Ah, sim, ele anotou kelen ET ...

Claro, eu realmente não sou deste planeta.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Rede antisocial

Tô pensando em criar uma rede anti-social: ninguém publica fotos, ninguém escreve e ninguém comenta. E também ninguém reclama.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Síndrome da mulher feia

Quando despretensiosamente peguei o livro "A vida sexual da mulher feia" nos aramados da L&PM Pocket, imaginava apenas um pouco de diversão nos dias de trabalho que se seguiriam e não uma verdadeira sessão de auto-ajuda.

Desde as primeiras páginas, em meio a risadas e definições esdrúxulas sobre a personagem, surgiu uma nunca imaginada identificação. Não com a sua feiura ou gordura extremas, mas com as loucuras que aquela mulher de trinta e poucos anos seria capaz de se submeter em nome do amor (ou de alguma coisa parecida com isso).

Identifiquei a capacidade de fechar os olhos, de colocar a culpa nos próprios ombros, de ver sempre o problema em si, de se contentar com pouco, ou com nada e sofrer com sua própria (e infeliz) decisão. Uma capacidade que nos faz sentir tão pequenas, que não enxergamos quem ou o que realmente é pequeno na relação. De viver com uma enorme sensação de impotência, quando impotente na verdade é o outro. De seguir encantada com uma linda embalagem, mesmo consciente (?) de que o produto que está ali dentro é de quinta categoria. De ver uma relação, onde ela simplesmente não existe. De intensificar o insignificante. Uma incapacidade de ver as coisas como elas são. Tudo isso causado por um conjunto de carência, medo, solidão, cobranças, e só aqui entre nós, uma enorme falta de amor próprio e auto-estima.

O título do livro poderia ser também "A vida sentimental da mulher bonita", ou "A vida emocional da mulher normal", ou somente "A vida da mulher", sem precisar de adjetivos. E de todas as frases que pesquei em meio às histórias bizarras que a autora conta, fico com a que diz que "as mulheres não se apaixonam por uma pessoa, elas se apaixonam pelo amor."

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A vida sexual da mulher feia

"Mostre-se sempre menos inteligente do que você é, por menos inteligente que você seja".
(Claudia Tajes)

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Contradição

Ter que esperar a chuva parar pra ir comprar os ingredientes pra fazer bolinho de chuva é um tanto contraditório.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Preposições, advérbios y otras cocitas mas

Um adeus ano velho que me fez pensar.

Nos porquês, em para que, em por onde, em até quando, em quanto, em como, afim de que, sob pena de que, apesar de tudo.

Um feliz ano novo que me fez querer parar de pensar.

sábado, 1 de janeiro de 2011